Se você não está se exercitando e percebe que seu suor está mais forte do que o normal, há chances de que sofra de suor excessivo. Esse tipo de problema costuma afetar um em cada cinco adultos entre as idades de 18 a 49 anos. Enquanto o suor é normal e necessário para o bom funcionamento do organismo, ele não deve ou precisa ser motivo de constante incômodo e preocupação.

Há várias maneiras diferentes de lidar com variados níveis de suor. Por exemplo, ingerir muita cafeína e consumir comidas muito apimentadas piora a sudorese. Fora de situações previsíveis como estas, o suor excessivo pode ser um bom motivo para visitar o médico.

1. Há um momento ideal para passar antiperspirante e quais tipos devem ser utilizados?

Os antiperspirantes mais eficientes contém cloreto de alumínio ou zircónio de alumínio. Eles não são eficientes se você já está suando, então há médicos que recomendam aplicá-lo a noite, de maneira que ele já funcione de manhã, quando a transpiração mais intensa começa. Se não, aplique pela manhã logo após o banho.

2. As axilas não são a única área em que suamos. Como proteger as outras partes do corpo?

Algumas áreas são mais complicadas de proteger, como os pés e as mãos. Talcos podem ajudar os pés, mas não há muitos tratamentos, exceto Botox, que podem ajudar mãos com suor excessivo.

3. O Botox pode ajudar com suor excessivo?

O Botox é muito eficiente, mas temporário (cerca de seis meses) e pode ser caro. Ele funciona para a maioria dos pacientes.

4. Quais são outros tratamentos possíveis?
Há novidades como o uso de energia de micro-ondas para destruir permanentemente as glândulas de suor, conhecida como MiraDry. Além disso, pode também diminuir e eliminar os pelos nessa área.

 

Deixe um comentário (*campo obrigatório)